Tanques romanos de Angeiras

ANGEIRAS (Portugal): Tanques romanos de Angeiras.

Enterrada sob as areias da praia de Angeiras, localiza-se uma das mais importantes estações arqueológicas, de época romana, do norte de Portugal. Trata-se de um magnífico exemplo da arquitectura industrial romana e que, juntamente com alguns exemplares similares identificados na Póvoa de Varzim, constituem um conjunto de cetárias, datado da época do Baixo Império Romano (século IV – V), único na região norte. É composto por seis conjuntos de tanques, com um total de 32 exemplares, de formato rectangular e trapezoidal escavados no afloramento rochoso e dispersos ao longo de cerca de 600 metros pelo areal da praia de Angeiras. Estes tanques destinavam-se à salga de peixe ou à produção de outros tipos de conserva de peixe muito apreciado na época romana como o garum (pasta resultante da maceração de diversas espécies de peixe e moluscos com vinho, azeite e outros produtos). Foram ainda identificados tanques artificiais com pavimento composto por seixos e barro e delimitados por muretes construídos por lajes graníticas, seixos e barro. Estas estruturas destinavam-se à extracção do sal a partir da água do mar. é provável ainda que houvesse outras cetárias construídas em barro, de que têm aparecido alguns fragmentos, à semelhança do que se observa, por exemplo, em Tróia. Estas estruturas parecem datar duma época tardia da romanização (séc. III – IV d.C.).

info: http://www.cm-matosinhos.pt

Comentários